Rio de Janeiro
 
 
 


 

Dinâmica de crescimento da metrópole

A Região Metropolitana do Rio é formada por 19 municípios que somavam 10,8 milhões de habitantes em 20001. Seu desenvolvimento urbano tem reforçado um padrão de precariedade da moradia, com crescimento nas periferias e favelas e perda de população nas áreas providas de infraestrutura.

De 1991 a 2000 a região central e os bairros da zona sul (Leblon, Ipanema, Copacabana, dentre outros) registraram perda de população residente. A região do subúrbio carioca, que abriga quase 50% da população total, cresceu relativamente pouco - apenas 1,27% [1].

Em contraposição, as áreas periféricas e favelas tiveram crescimento muito alto. Na zona oeste - que abrange Barra da Tijuca, Jacarepaguá e Campo Grande - houve aumento populacional de 50%. Nas favelas, o incremento de população foi de 375 mil habitantes.

Paralelamente, cresceu o número de imóveis vazios e ociosos nas áreas centrais e com melhor infraestrutura.

Notas
1. Dados IBGE, 2000.



Dinâmica populacional de 1991 a 2000
dinâmica

Domicílios vagos
Domicílios vagos

Concentração de empregos
empregos

Rio centro

1. Centro do Rio
- Perdeu 9,9 mil habitantes de 1991 a 2000
- 16,6% dos domicílios vagos
Foto: César Duarte / IPP
  Rio periferia

2. Periferia do Rio : Jacarepaguá
- Cresceu 60% de 1991 a 2000.
Foto: César Duarte / IPP


 
   
Moradia é central