Fortaleza
 
 
 


 

Gente que mora e trabalha no Centro

Apesar de ter perdido moradores nos últimos anos, o Centro continua sendo importante referência, principalmente para a população de baixa renda. A vitalidade é visível no conjunto arquitetônico histórico e nas praças - pontos de encontro onde há vendedores ambulantes, artistas de rua, jogadores de cartas, etc.

Pesquisa realizada pelo SEBRAE (2004) com os usuários do Centro revelou que 80% é das classes C e D, 29% frequenta a área diariamente, e 63% não vai para realizar compras. A maioria - 85% - vai ao Centro de transporte público. Ainda nessa pesquisa, os entrevistados apontaram como aspectos positivos a variedade de lojas e produtos (58,43%), praças (25,17%), preços (24,50%), cinemas e lazer (18,33%), shopping (14,13%), o fácil acesso (12,21%) dentre outros. O ponto negativo mais apontado pelos frequentadores do Centro foi a poluição/sujeira (71,21%), seguida da insegurança (63,30%) e dos camelôs (6,35%).




1. Espaços públicos: 25% das pessoas vêm ao Centro pelas praças
Autor: Gilvan Barreto
 

2. Comércio: 63% vêm ao Centro para fazer compras
Autor: Prefeitura de Fortaleza


3. Comércio: Beco da poeira - grande mercado popular de roupas, um dos pontos mais freqüentados no Centro.
Autor: Gilvan Barreto
 

4. Transporte público: 85% vêm para o Centro de ônibus (70%) ou trem (15%)
Fotos: Prefeitura de Fortaleza / Gilvan Barreto


5. O Centro tem cerca de 1.130 trabalhadores ambulantes nas ruas
Fotos: Prefeitura de Fortaleza
 

6. Cinema e lazer: 18% dos freqüentadores do Centro citaram os cinemas e lazer como aspecto positivo do bairro
Fotos: Prefeitura de Fortaleza / Gilvan Barreto



 
   
Moradia é central