Belém
 
 
 


 

Produção de habitação social no Centro

A recuperação de áreas do Centro Histórico e entorno tem sido uma das principais diretrizes do poder público local nas políticas de desenvolvimento social, econômico e cultural. Nesse sentido, destacamos o Plano VER BELÉM (1998), o Plano de Desenvolvimento Local Sustentável (PDLS, 2003-2004) e o Plano de Reabilitação do Centro, este último em desenvolvimento desde 2002 por município, Estado e Gov. Federal, com base em investimentos pontuais em imóveis definidos em levantamento (CODEM, 2003).

Como experiência de habitação social no Centro, destacamos um empreendimento PAR realizado no âmbito de Convênio entre a Prefeitura de Belém, a Caixa, o Ministério das Cidades e o Consulado Geral da França (2001-2006). O convênio definiu um perímetro prioritário de atuação no Bairro da Campina (48 quadras), e resultou na intervenção realizada pela CAIXA, em parceria com a Prefeitura: a reforma do Ed. Justo Chermont com recursos do Programa de Arrendamento Residencial (PAR).

Além disso, está em andamento o projeto VIVACIDADE da Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Pará apresenta um conjunto de proposições para potencializar o uso habitacional no Centro Histórico: restauração e preservação de imóveis desocupados e sub-utilizados, em ruínas e com habitações insalubres, transformando-os em habitação. Houve delimitação de uma área prioritária no Bairro da Campina, onde está em implementação a reforma de casarões históricos.

1. Programa de Arrendamento Residencial (PAR)
Empreendimento: Edifício Justo Chermont, 2006 - 66 unidades
Projeto:

Foto:

2. VIVACIDADE
Elementos gráficos:
- Casarão da Leão XIII - Casarão em ruínas a ser reformado para uso habitacional


-foto e planta projeto de reforma pav. Superior

- Mapa perímetro de atuação prioritária

- Casarão a ser reformado na Gaspar Viana 80 - foto

- Casarão a ser reformado na Gaspar Viana 180- foto



 
   
Moradia é central