Belém
 
 
 


 

Problemática em Belém

A metrópole tem 1,8 milhões de habitantes, 71% mora no município de Belém [1]. O crescimento urbano se deu de forma diferenciada nas terras altas e baixas, as primeiras concentrando investimentos públicos e classes altas; e as últimas ocupações precárias e informais, muitas em áreas centrais, mas sujeitas a alagamento. Também houve expansão de assentamentos informais nas áreas periféricas e sobre as áreas rurais. O déficit habitacional é de 127 mil unidades, sendo a co-habitação o maior problema [2]. Em contradição, existem 54.152 domicílios vagos na Região Metropolitana [3].

O aproveitamento da infra-estrutura instalada para o uso habitacional, junto à requalificação do Centro Histórico, tem sido uma das principais diretrizes do poder público local. No entanto, as ações tem se caracterizado por projetos e investimentos pontuais e desarticulados entre os parceiros e segmentos sociais.

Notas: [1] Dados IBGE, 2000; [2] Dados Fundação João Pinheiro, 2006; e [3] Dados IBGE. 2000.



   belem_fig_10.jpg  belem_fig_15.JPG
   Vista do Centro de Belém                                  Ruínas no centro de Belém


 
   
Moradia é central