CIDADES PARCEIRAS



 

Moradia é central

INCLUSÃO, ACESSO E DIREITO À CIDADE

As áreas centrais das cidades brasileiras são as que oferecem melhor infra-estrutura urbana e oportunidades de trabalho. No entanto, essas áreas têm perdido moradores nas últimas décadas e contam hoje com uma grande quantidade de imóveis vazios e ociosos. Muitos dos moradores que ali permanecem vivem em situações precárias - em cortiços, favelas e nas ruas. A transformação dos imóveis ociosos em habitação social, juntamente com a melhoria das condições de vida da população que vive nas áreas centrais, além de promover inclusão social, implica em melhor aproveitamento da infra-estrutura existente.

É uma medida que favorece a cidade como um todo: contribui para o combate à expansão das periferias, previne o aumento da ocupação de áreas de proteção ambiental e diminui as necessidades diárias de deslocamento casa-trabalho - que tanto comprometem o trânsito.

O objetivo do projeto MORADIA É CENTRAL é demonstrar a importância do acesso da população de baixa renda à habitação social nos centros urbanos.

Para isso, promove o intercambio de idéias e experiências entre entidades, movimentos sociais e poder público em cinco capitais - São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza e Belém. A idéia é debater o uso dos instrumentos do Estatuto da Cidade, as políticas públicas e os financiamentos habitacionais para o acesso da população de baixa renda nas áreas centrais. Com essa exposição buscamos trazer ao público a importância da moradia nos Centros, ampliando a participação social nessa discussão.

circ_belem.jpg circ_fortal.jpg circ_recife.jpg circ_riojan.jpg circ_saopau.jpg



 
   
Moradia é central